Segunda, 25 Junho 2018
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

OMS lança, em Lisboa, Plano de Ação Global para o Exercício Físico

cirançasFoto Unicef/Giacomo Pirozzi

Com ONU News

A Organização Mundial da Saúde, OMS, lança esta segunda-feira em Lisboa, o Plano de Ação Global para o Exercício Físico. A iniciativa quer promover o uso de exercício por pessoas de todas as idades e em todos os países.

O lançamento será feito pelo diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, numa cerimónia que conta com a participação do primeiro-ministro de Portugal, António Costa, e o presidente da Federação Nacional de Futebol, Fernando Gomes.

Também nesta segunda-feira, antes do lançamento, ocorre uma conferência com o tema “Pensa Global, Atua local – Promovendo a Atividade Física nos Municípios Através da Marcha e do Ciclismo”.

Este novo plano foi aprovado pelo Assembleia Mundial da Saúde a 24 de maio deste ano, em Genebra, na Suíça. De acordo com a OMS, a iniciativa “oferece aos países uma lista de ações prioritárias, para resolver vários fatores culturais, ambientais, e individuais que influenciam o sedentarismo”.    Estas ações estão ligadas a quatro grandes objetivos, que se centram em criar sociedades e ambientes ativos. A principal meta do plano é reduzir a taxa de falta de atividade física entre adolescentes e adultos em 15% até 2030.

Segundo a OMS, um em cada cinco adultos e quatro em cada cinco adolescentes não se exercitam de forma suficiente.

Mulheres, idosos e pessoas com rendimentos mais baixos são os grupos que menos fazem exercício físico. Este também é o caso de pessoas com doenças crónicas, deficiências e povos indígenas.

A agência da ONU diz que “os custos financeiros são enormes”. Em todo o mundo, a inatividade física custa cerca de 54 mil milhões de dólares em gastos diretos com cuidados de saúde, deste valor, 57% é suportado pelo setor público. Outros 14 mil milhões devem-se à perda de produtividade.

A atividade física regular é fundamental para prevenir e tratar doenças do coração, acidentes vasculares encefálicos, diabetes e cancro de mama e do colón. Estes tipos de doenças crónicas são responsáveis por 71% de todas as mortes anuais, incluindo a morte de 15 milhões de pessoas com menos de 70 anos.

Sustainable Development Goals LOGO PT vertical 250

NoBanner SDG POSTER PT 250px

Mensagem de Ano Novo do Secretário Geral

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária