Domingo, 17 Fevereiro 2019
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Consulta Pública sobre Implementação dos ODS começa a 2 de maio, em Lisboa

Sustainable Development Goals POSTER PTCom o objetivo de perceber de que forma todos os cidadãos poderão contribuir para a concretização, em Portugal, da Agenda 2030 - 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, adotada pelas Nações Unidas em setembro de 2015, um conjunto de organizações da sociedade civil juntou-se para promover um Processo de Consulta sobre a implementação dos ODS a nível nacional, cujo primeiro workshop decorre a 2 de maio, na Fundação Cidade de Lisboa (Rua do Campo Grande,380).

A Agenda 2030 baseia-se nos progressos e lições aprendidas com os 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, entre 2000 e 2015. A nova agenda, para os próximos 15 anos, é fruto do trabalho conjunto de governos e cidadãos de todo o mundo para criar um novo modelo global para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar de todos, proteger o ambiente e combater as alterações climáticas.

Guimarães, Porto, Coimbra, Covilhã, Évora e Faro são outras cidades onde decorrerão os workshops, ao longo de maio e junho, que permitirão consultar um conjunto alargado de organizações da sociedade civil e outras organizações locais relevantes.

Increva-se online aqui.

Segundo a Nota Conceptual, a Consulta visa recolher contributos para a construção de um Plano Comum de operacionalização da Agenda 2030, que marque uma posição clara da sciedade civil para influenciar o que, a nível público, será decidido relativamente à concretização da Agenda 2030. Mais concretamente, os objetivos são:

  1. Promover uma reflexão sobre a Agenda 2030 e os ODS, contribuindo para a sua apropriação por parte das Organizações da Sociedade Civil e de outras/os participantes nos Workshops.
  2. Mapear prioridades, necessidades de intervenção e oportunidades relativamente à implementação dos ODS a nível nacional/local.
  3. Recolher contributos para a elaboração de recomendações dirigidas ao Governo relativamente à operacionalização da Agenda 2030.
  4. Recolher contributos para a construção de um plano transectorial da Sociedade Civil de âmbito nacional, que mobilize os diferentes tipos de organizações da sociedade civil na concretização dos objectivos e medidas previstas na Agenda 2030. 

 

Os públicos-alvo são:

- Organizações da Sociedade Civil: ONGA, ONGD, Organizações de Desenvolvimento Local, Organizações de Direitos das Mulheres, Organizações de Juventude e outros tipos de OSC

- Organizações do Poder Local: Municípios, Comunidades Intermunicipais e Juntas de Freguesia

- Empresas e Associações Empresariais

- Academia

- Sindicatos e Associações Empresariais

A Comissão Organizadora (representantes de “famílias” de organizações da sociedade civil): 

Animar – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local

CPF – Centro Português de Fundações

CGTP-IN – Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersindical Nacional

CNJ – Conselho Nacional de Juventude

CONFAGRI – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal

Minha Terra – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local

PpDM – Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres

PPONGD – Plataforma Portuguesa das Organizações Não Governamentais de Desenvolvimento. 

Estas organizações contam ainda com o apoio da UNRIC – Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental, do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua e do CES – Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

 14 de abril de 2016, UNHCR/Traduzido & Editado por UNRIC