Sábado, 19 Outubro 2019
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Assembleia Geral proclama o dia 22 de Abril Dia da Terra Mãe

A Assembleia Geral da ONU adoptou na quarta-feira uma resolução que proclama 22 de Abril Dia Internacional da Terra Mãe, na presença do Presidente da Bolívia, Evo Morales, que se deslocou a Nova Iorque para a ocasião.


Esta resolução, que foi adoptada sem recurso à votação, baseia-se na constatação de que para “alcançar um justo equilíbrio entre as necessidades económicas, sociais e ambientais das gerações actuais e futuras, é preciso promover a harmonia com a natureza e a Terra”.


O Presidente da Assembleia Geral, Miguel D'Escoto Brockmann, explicou que a expressão Terra Mãe, correntemente utilizada em numerosos países e regiões para designar o nosso planeta,  “ilustra a interdependência existente entre o ser humano, as outras espécies vivas e o planeta no qual todos nós vivemos”.


O Presidente da Bolívia saudou esta decisão da Assembleia Geral e o facto de meia centena de Estados se tenham assumido como co-autores desta resolução apadrinhada pelo seu país, sublinhando ainda que o século XXI deveria ser o do reconhecimento dos direitos da Terra Mãe como o precedente foi o do reconhecimento dos direitos humanos.


Evo Morales defendeu especificamente o respeito de quatro direitos: o direito à vida, humana, animal e vegetal; o direito à regeneração da natureza, que deve fixar limites ao desenvolvimento socioeconómico; o direito a uma vida sem poluição; e, por fim, o direito à coexistência harmoniosa com milhões de outras espécies vivas.


O Presidente da Assembleia Geral congratulou-se com esta resolução “histórica”, adoptada, a seu ver, “num momento crucial em que os danos que todos infligimos ao ambiente se revelam irreversíveis”. Esta decisão assinala mais um passo para mudar mentalidades que nos aproximaram tanto da autodestruição, acrescentou.



(Baseado numa notícia divulgada pelo Centro de Notícias da ONU a 22/04/2009)