Quarta, 23 Abril 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Heróis da floresta homenageados no encerramento do Ano Internacional das Florestas

IFY de Fevereiro de 2012 – Pessoas que deram contributos especiais para a protecção da floresta e comunidades da floresta, irão receber o Prémio Heróis da Floresta numa cerimónia especial organizada pelo Secretariado do Fórum das Nações Unidas para as Florestas assinalando o encerramento do Ano Internacional das Florestas no dia 9 de Fevereiro de 2012 na sede da ONU em Nova Iorque.

Para além da entrega do prémio dos Herós da Floresta, a cerimónia vai contra com a presença dos vencedores do concurso de Escrita “Universal Postal Union 2011” em que participaram, cerca de 2 milhões de crianças e jovens de todo o mundo, e vão ser também anunciados os vencedores do concurso “Celebrar as Florestas.” Haverá também a exibição de excertos dos filmes do primeiro Festival Internacional de Cinema sobre as Florestas, e ainda o lançamento do livro “Florestas para as Pessoas” com 75 artigos de 35 paíse s.

Jan McAlpine, Director do Secretariado do Fórum das Nações Unidas para as Florestas e membro do júri para o Prémio dos Heróis da Floresta, disse que o bem-estar das nossas florestas é uma preocupação para todos. “Cada um de nós, dos 7 biliões de pessoas na terra, tem a sua saúde física, económica e espiritual ligada às florestas. Criámos o Prémio Heróis da Floresta para o Ano Internacional das Florestas 2011 para identificar e homenagear os inúmeros indivíduos em todo o mundo que dedicam as suas vidas a tratar das florestas de uma forma discreta e heróica. O programa procura chamar a atenção sobre estas pessoas comuns que trabalham para trazer mudanças às florestas”.

Através de inúmeras actividades o Ano Internacional das Florestas 2011 ajudou a promover consciencialização sobre os problemas que se colocam às florestas do mundo e às pessoas que delas dependem. As florestas cobrem 31 por cento da area total do globo, armazenam mais de um trilião de toneladas de carbono e constituem a fonte de subsistência para mais de 1.6 biliões de pessoas. A desflorestação é responsável por mais de 12 a 20 por cento dos total de emissões de gases para a atmosfera que contribuem para o aquecimento global.

Desanove nomeações para Herós da Floresta de 41 países recebidos pelo Secretariado do Forum das Nações Unidas para as Florestas (UNFF) e 15 finalistas foram seleccionados.

Depois de longas e difíceis deliberações o júri decidiu atribuir o prémio aos seguintes candidatos por região: de África, o sr. Paul Nzegha Mzeka (Camarões), da Ásia, o Sr. Shigeatsu Hatakeyama (Japão), da Europea o Sr. Anatoly Lebedev (Rússia), da América Latina o Sr. Paulo Adario (Brasil) e da América do Norte, os sr. Rhiannon Tomtishen e a Sra. Madison Vorva (USA). O júri decidiu ainda atribuir um prémio especial de reconhecimento ao casal de activistas brasileiros, José Claudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, que foram tragicamente assassinados enquanto tentavam proteger as suas florestas autóctones. Cada herói colocou em prática abordagens inovativas e iniciativas a nível comunitário que tê impacto directo nas florestas às quais eles se dedicam.

Através da educação, reflorestação e apicultura sustentável, o Sr. Mzeka e a sua equipa ajudaram 30 comunidades dos Camarões para proteger as suas terras e preservar as florestas comunitárias. E ele continua a trabalhar incansavelmente aos 77 anos.

Como pescador de ostras, o Sr. Hatakeyama sabe o papel fundamental que as florestas representam para que a qualidade da água, se mantenha elevada para as suas culturas de ostras. Ele tornou-se um defensor ímpar das florestas e práticas agrícolas sustentáveis em Miyagi, uma área recentemente devastada pelo tsunami de Março de 2011.

Trabalhando através do sistema legislativo, informação e educação, Mr. Lebedev conseguiu montar uma campanha eficaz contra o abate ilegal de floresta e práticas destrutivas do uso da terra na Rússia que constituem uma ameaça para as comunidades indígenas e para o tigre siberiano.

Apesar das ameaças de morte e conflitos entre grupos de interesse, o Sr. Adario dedicou-se à protecção das florestas húmidas e das comunidades dependentes destas florestas do Amazonas brasileiro.

Duas escuteiras de 11 anos, as senhoritas Tomtishen e Vorva trabalharam para chamar a atenção para o perigo da produção em massa de óleo de palma que está ligado à destruição das florestas húmidas, embora seja também um ingrediente dos seus bolinhos, Agora com 16 anos estas jovens trabalham para educar consumidores e convencer multinacionais como a Kellogg’s e Cargill para mudarem as suas cadeias de fornecimento para ajudar a reduzir a desflorestação.

Embora estes heróis tenham origens muito diferentes, tem em comum uma coragem, paixão e perseverança que serve de inspiração a outros que queiram defender as florestas.

Desde o seu lançamento em Fevereiro do ano passado, a comemoração do Ano Internacional das Florestas foi dedicado a chamar a atenção do público para o papel vital das pessoas na gestão sustentável e a promover acções catalisadoras no desenvolvimento e preservação de todos os tipos de florestas.  

O jurí Internacional para o Prémio dos Heróis das florestas foi composto por líderes na cena internacional do mundo das florestas: Jan McAlpine, Director do Secretariado do Fórum das Nações Unidas as Florestas (UNFFS), Eduardo Rojas-Briales, Director-geral adjunto da Organização das nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Frances Seymour, Director-Geral do Centro de Internacional de Investigação de Florestas (CIFOR), Emmanuel Ze Meka, Director Executivo da organização Internacional de madeira Tropical (ITTO), e Jan A. Hartke da Fundação Clinton.

Ano Internacional das Florestas

A Assembleia-Geral da ONU declarou 2011 como o Ano Internacional das Florestas para consciencializar as pessoas sobre a gestão, conservação e desenvolvimento sustentável de todos os tipos de florestas. O tema do ano foi “Florestas para as pessoas,” celebrando o papel central das pessoas na gestão sustentável das florestas. O secretariado do Fórum das Nações Unidas para as Florestas, do Departamento de Assuntos económicos e Sociais, sediado em Nova Iorque, serviu de ponto focal para a implementação do Ano Internacional das Florestas. O secretariado trabalhou em cooperação com 193 governos, a Parceria de Colaboração para as Florestas e organizações e processo internacionais, regionais e sub-regionais, assim como os relevantes grupos de ONGs associados. Para mais informações, visite www.un.org/forests

O Fórum das Nações Unidas para as Florestas

Fórum das Nações Unidas para as Florestas (UNFF) é um grupo intergovernamental de desenho de políticas que promovam a “gestão, conservação e desenvolvimento sustentáveis de todos os tipos de florestas e procura reforçar o empenhamento político de longo termo para esse fim”. O Fórum foi estabelecido em 2000 pelo Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC) e é composto por todos os Estados-membros da ONU. Em 2007, o UNFF adoptou o Instrumento Orientador sobre todos os Tipos de Florestas (Instrumento das Florestas). Esta documento de orientação contém um quadro orientador de acção a nível nacional e para a cooperação Internacional para a gestão sustentável de todos os tipos de floresta o que envolve reduzir a degradação de florestas, a promoção de fontes de rendimento sustentáveis e erradicação da pobreza para as populações dependentes das florestas. O secretariado do Fórum das Nações Unidas para as Florestas (UNFF) está localizado na sede da ONU em Nova Iorque. Para mais informações, visite www.un.org/esa/forests/ 


 Dia em Memória das Vítimas do Genocídio do Ruanda

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.