Sexta, 25 Julho 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Cine ONU

Cine ONU banner for web PT

Inspirado pelo sucesso do Cine ONU organizado em Bruxelas desde 2007, o UNRIC associou-se à Plataforma Portuguesa das ONGD para organizar o Cine ONU: Ciclo de cinema sobre Direitos e Desenvolvimento.

Esta iniciativa tem periodicidade mensal e consiste na exibição de um filme relevante para o trabalho das Nações Unidas e das Organizações da sociedade civil, ao que se segue um debate sobre o filme ou o tema, com peritos no assunto ou personalidades intimamente envolvidas na questão em debate.

As sessões são abertas ao público e de entrada livre.

Por vezes,  o Cine ONU é organizado para sensibilizar o público sobre uma data comemorativa da ONU (UN Observance) e as questões com esta relacionadas, como por exemplo Dia dos Direitos Humanos, Dia Mundial do Ambiente, Ano Internacional da Juventude, entre outros.

A primeira sessão do Cine ONU: Ciclo de cinema sobre Direitos e Desenvolvimento teve lugar no dia 22 de Abril de 2012, Dia da Terra, e foi organizada em parceria com o Diário de Notícias.

O filme mostrado então foi “Um Dia na Terra” e o auditório do Diário de Notícias encheu para participar nesta iniciativa global. Além das pessoas presentes na sala, cerca de 4557 puderam assistir ao filme através da internet. O debate foi igualmente transmitido online. (ler artigo do DN aqui)

 

Próxima sessão do CINE ONU em Lisboa:

7billionEm setembro, mês em que se assinala o Dia Mundial da Paz (21/09),  exibimos o filme sobre a "Guerra", um dos filmes do projecto "7 mil milhões de outros" da Fundação Good Planet. Mais informações em breve.

 

Sessões anteriores

Pode encontrar as fotos das sessões anteriores no álbum da nossa página de Facebook.

"Meninos de parte nenhuma" 

cine onuNo dia 11 de Julho, exibimos em Lisboa o filme "Meninos de parte nenhuma". A sessão terá lugar no Centro de Acolhimento do Cidadão da Assembleia da República, pelas 18h30 (hora indicativa).

Sinopse:

No Moçambique de hoje, a pobreza e a desestruturação social resultantes da luta pela sobrevivência fazem com que as crianças, o elo mais fraco de toda uma cadeia de valores familiares em rápida desintegração,  passem a ser vistas como mais um bem e sujeitas por vezes a situações de “ escravatura infantil” dentro das próprias famílias. O filme narra a história de quatro percursos: o de Arnaldo que, tendo fugido da zona de carvão onde o seu pai o escravizava, tenta agora resgatar o seu irmão mais novo que lá permaneceu; o de Fernando, vendido pela sua mãe a um familiar para trabalhar na cidade, que procura agora ocultar os maus tratos a que, depois da reintegração, continua sujeito; o de Belucha e Lina que, tendo fugido dos maus tratos em casa de pessoas com quem não tinham nenhum laço familiar, procuram o caminho para junto da mãe e da irmã.

Pode ver o trailer do filme aqui. Saiba mais na página do evento no Facebook.

A entrada é livre, estando no entanto condicionada à capacidade da sala.

 

"Jane's Journey"

janes journeyNo dia 24 de junho exibimos em Lisboa (em local a definir) o documentário "Jane's Journey", numa sessão que contará com a presença da Dra. Jane Goodall.

Sinopse:

No filme “Jane’s Journey” acompanhamos Jane Goodall nas suas viagens através de vários continentes, e ficamos a conhecer o seu passado intenso e entusiasmante. Desde a sua casa de infância em Bournemouth, Inglaterra, viajamos até ao Parque Nacional de Gombe, nas margens do rio Tanganyika, na Tanzânia, que se tornou a sua segunda casa. Foi lá que iniciou a sua investigação pioneira sobre os chimpanzés, há quase meio século, e é para lá que volta todos os anos para aproveitar a companhia dos chimpanzés que fizeram dela a activista reconhecida internacionalmente, tão adorada e respeitada hoje em dia.

Pode ver o trailer do filme aqui. Saiba mais na página do evento no Facebook.

Para tal, basta que os interessados enviem um e-mail com o título do filme e o seu nome para:   Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

“Mulheres Africanas – A Rede Invisível”

24Maio Cartaz cilco cinema 2013Na semana em que se assinala o Dia de África (25 de Maio), o UNRIC. a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP) organizam a exibição do filme “Mulheres Africanas – A Rede Invisível” do realizador brasileiro Carlos Nascimbeni. A projecção será seguida de um debate.

A projecção terá lugar no dia 24 de Maio pelas 18h30 na Sala de Reuniões da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Esta sessão será antecedida por duas conferências da responsabilidade do CEAUP:
- 14h30m: O lugar das Mulheres nas Literaturas de África em Português
- 17h00m: 'Out of Africa'? Arte moderna e contemporânea 'em e de' África (e 'no e do feminino')

Sinopse: Este documentário apresenta a trajectória de lutas e conquistas históricas das mulheres africanas em diferentes países do continente. São retratadas não apenas mulheres líderes que se têm destacado em diferentes áreas, mas também as mulheres comuns, igualmente corajosas e vitoriosas nas suas lutas do dia-a-dia. Conta com depoimentos de grandes líderes como Graça Machel, Leymah Gbowee, Sara Masasi, Nadine Gordimer e Luisa Diogo.

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre, sujeita a inscrição. Envie-nos um e-mail com o título do filme e o seu nome para:  Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

“Sweet Dreams”

Maio Cartaz cilco cinema 2013Na semana em que se assinala o Dia de África (25 de Maio), a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) organizam no dia 23 de Maio a exibição do filme “Sweet Dreams”, produzido e realizado por Lisa Fruchtman e Rob Fruchtman.. A projecção será seguida de um debate.

A projecção terá lugar no dia 23 de Maio pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa. Veja a localização aqui.

Sinopse: Em 1994, o Ruanda sofreu um genocídio devastador. Perto de um milhão de pessoas foram mortas. E quando tudo acabou, os que permaneceram estavam mortos por dentro.

O filme fala-nos de Ingoma Nshya, um grupo de percussões unicamente composto por mulheres e que está aberto a mulheres de ambos os lados do conflito. Para estas mulheres – órfãs, viúvas, esposas e filhas de autores de crimes –, o grupo tem sido um lugar para começar a viver de novo, para construir novos relacionamentos, para curar as feridas do passado, batendo ritmos de poder e alegria. Persiste no entanto, a luta para sustentar suas famílias.

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre, sujeita a inscrição. Envie-nos um e-mail com o título do filme e o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

“Macaúba, notas de luta e de energia”

abril2013Um ano depois de lançado o Cine ONU - Ciclo de Cinema Direitos e Desenvolvimento, voltamos a comemorar o Dia da Terra (22 de Abril), com a exibição do documentário “Macaúba, notas de luta e de energia”, dos realizadores italianos Antonio Martino e Jonathan Ferramola, que será seguida de um debate.

A exibição terá lugar no dia 18 de Abril pelas 18 horas, no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa.

O filme retrata a história de anos de lutas de pequenos agricultores brasileiros, para a obtenção de direitos laborais e um pedaço de terra para cultivar, procurando dar voz e visibilidade às posições e interesses das populações dos países em desenvolvimento no debate global sobre o acesso à energia e produção de biocombustíveis. Este filme foi produzido no âmbito do projecto Energizing Development desenvolvido pela Oikos – Cooperação e Desenvolvimento.

A entrada é livre, sujeita a inscrição. Envie-nos um e-mail com o título do filme e o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

“Mulheres Africanas – A Rede Invisível”

março2013No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) organizam a exibição do filme “Mulheres Africanas – A Rede Invisível” do realizador Carlos Nascimbeni.  A projecção será seguida de um debate.

A projecção terá lugar no dia 21 de Março pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa. Veja a localização aqui.

Sinopse: Este documentário apresenta a trajectória de lutas e conquistas históricas das mulheres africanas em diferentes países do continente. São retratadas não apenas as grandes líderes reconhecidas que se têm destacado em diferentes áreas, mas também as mulheres comuns, igualmente corajosas e vitoriosas em suas lutas do dia-a-dia.

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre, mas sujeita a inscrição através de e-mail com o nome do filme e o seu nome para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

“The Lightbulb Conspiracy”

644440 10151475605953489 1241717516 nNo mês de Fevereiro, o UNRIC e a Plataforma Portuguesa das ONGD organizam a exibição do filme “The Light Bulb Conspiracy - A conspiração da lâmpada” da realizadora Cosima Dannoritzer. O filme será o pretexto para um debate sobre o tema da Justiça Social cujo Dia Mundial se comemora a 20 de Fevereiro.

A projecção terá lugar no dia 21 de Fevereiro pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa. Veja a localização aqui.

Sinopse: Antigamente, os produtos eram feitos para durar, mas na década de 1920 surgiu o conceito da Obsolescência Programada, a par do aparecimento de um cartel mundial que visava reduzir o tempo de vida da lâmpada incandescente. Este conceito viria a mudar para sempre a nossa forma de consumirmos. A sociedade do crescimento floresceu, toda gente tinha tudo, o lixo foi-se acumulando (de preferência longe, em lixeiras ilegais nos países em desenvolvimento), até que os consumidores começaram a revoltar-se...

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre. Agradecemos no entanto que se inscreva, enviando um e-mail com o nome do filme e o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

O Ciclo de Cinema “Cine-ONU / Direitos e Desenvolvimento” é uma iniciativa conjunta Plataforma Portuguesa das ONGD e UNRIC. Tem desde Setembro de 2012 o apoio da CPLP. Para mais informações, contacte-nos através do e-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar  

 

"O Cônsul de Bordéus"

399001 10151405789558489 1082496917 nO Ciclo de Cinema “Cine-Onu /Direitos e Desenvolvimento” regressa em 2013.
Em Janeiro, mês em que se assinala o Dia Internacional de comemoração em memória das vítimas do Holocausto (dia 27), o Unric Portugal e a Plataforma Portuguesa das ONGD organizam a exibição do filme “O Cônsul de Bordéus”, dos realizadores Francisco Manso e João Correa.


A projecção terá lugar no dia 24 de Janeiro pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa.

Sinopse: Aristides de Sousa Mendes, cônsul de Portugal em Bordéus no ano da invasão da França pela Alemanha Nazi na Segunda Guerra Mundial, desafiou ordens expressas de Salazar, então Ministro dos Negócios Estrangeiros e chefe do Governo, e concedeu 30 mil vistos de entrada em Portugal a refugiados de todas as nacionalidades que desejavam fugir da França em 1940.

A projecção será seguida de um debate em torno da temática da construção e manutenção da paz e contará com a presença de Maria de Jesus Barroso, Presidente da Pró-Dignitate - Fundação de Direitos Humanos, um representante da Fundação Aristides Sousa Mendes e um representante da CPLP. Será moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.

Pode ver o trailer do filme aqui.

A entrada é livre. Agradecemos no entanto que se inscreva, enviando um e-mail com o nome do filme e o seu nome para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

"Invisíveis"

151008 10151322976398489 465598828 nA 10 de Dezembro celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Como ponto de partida para um debate sobre os direitos humanos, exibimos nessa semana o filme “Invisíveis”, um projecto com 5 curtas-metragens da iniciativa da ONG espanhola Medicos Sin Fronteras e produzidas por Javier Bardem. Nesta sessão vamos apresentar 3 dessas histórias. 

A projecção será legendada em língua espanhola e terá lugar no dia 13 de Dezembro pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, 1100 - 533 Lisboa. Veja a localização aqui.
 
Sinopse: Crimes Invisíveis, de Wim Wenders, fala-nos da realidade de mulheres que sofrem violência sexual em zonas de confronto armado na República Democrática do Congo. Boa Noite, Ouma, de Fernando León de Aranoa, aborda a situação das crianças no Uganda que fogem de uma vida como soldados na LRA - Lord’s Resistance Army. Sonho de Bianca, de Mariano Barroso, retrata a falta de interesse das grandes farmacêuticas pela investigação e desenvolvimento de tratamentos para doenças esquecidas, como a Doença do Sono.
  
A projecção será seguida de um debate que contará com a participação de Maria Palha, representante dos Medicos Sin Fronteras em Portugal, Pedro Krupenski, Presidente da Plataforma Portuguesa das ONGD e um representante da CPLP. Será moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.
 
Pode ver o trailer do filme aqui.
 
A entrada é livre mas sujeita a inscrição. Envie um e-mail com o nome do filme e o seu nome para Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

Esta é a sétima sessão do Ciclo de Cinema “Direitos e Desenvolvimento”, desenvolvido pela Plataforma Portuguesa das ONGD em articulação com a iniciativa Cine-ONU realizada pelo UNRIC em Bruxelas e com o apoio da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Para mais informações, contactar Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

“Crianças Invisíveis”

ciclo.cinemaA 20 de Novembro celebra-se o Dia Mundial da Infância. Como ponto de partida para um debate sobre os direitos das crianças, exibimos nessa semana, no dia 22 de Novembro, o filme “Crianças Invisíveis”.

“Crianças Invisíveis” é um conjunto de sete curtas-metragens, encomendadas pela UNICEF e dirigidas por cineastas de prestígio internacional, que narram histórias únicas sobre as condições de vida das crianças na região do mundo de que são originários. Nesta sessão vamos apresentar 4 dessas histórias.

A narrativa de Mehdi Charef, Tanza, aborda a história de um rapaz de 12 anos que se alista num exército de lutadores pela liberdade. O segmento de Emir Kusturika, Blue Gipsy, apresenta-nos a história de um jovem cigano e a sua vida numa instituição. O filme de Spike Lee, Jesus Children of America, dá-nos a conhecer a luta de uma adolescente de Brooklyn que descobre ser filha seropositiva de um casal de toxicodependentes. Por fim, a história de Katia Lund, Bilu & João, retrata um dia na vida de duas crianças nas ruas de São Paulo. 

A projecção será seguida de um debate que contará com a participação de Armando Leandro, Presidente da Comissão Nacional para a Protecção de Jovens e Crianças em Risco, Helena de Gubernatis, Assessora de Comunicação da UNICEF Portugal e um representante da CPLP. Será moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.

Pode ver o trailer do filme aqui.

 

"A Guerra da Água"

guerra.aguaNo âmbito do Ciclo de Cinema Direitos e Desenvolvimento, exibimos o filme "A Guerra da Água" de Licínio Azevedo, que aborda a importância da água para a população moçambicana.

Seguir-se-á um debate que contará com João Rabaça, Diretor de Programas da TESE, Manuela Tavares, representante do Grupo Género e Água, uma representante da FAO e um representante da CPLP, moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.

Sinopse: Durante a guerra em Moçambique os combates nas regiões secas aconteciam em volta dos furos de água. Vários deles foram destruídos para não caírem nas mãos do inimigo. Hoje, nos meses de tempo seco, quando a água da chuva armazenada nas cisternas familiares acaba, a população começa uma nova guerra. 

Data: 16 de outubro, 18h

Local: Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, Lisboa

Entrada gratuita mas sujeita a inscrição. Envie um e-mail com o nome do filme e o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 
"Kilombos"

kilombosApós uma curta interrupção de Verão, o ciclo de cinema “Direitos e Desenvolvimento” regressa com a exibição do documentário “Kilombos” no dia 25 de Setembro pelas 18 horas no Auditório da CPLP, Palácio Conde de Penafiel, Rua de S. Mamede (ao Caldas), nº 21, 1100 - 533 Lisboa.
 
Filmado no Brasil, Guiné-Bissau e Cabo Verde, este documentário transporta-nos pela memória oral das raízes africanas das comunidades quilombolas, cruzando-as com o território das suas manifestações culturais contemporâneas.
 
O povo quilombola tem sobre os seus ombros a história de um povo que foi levado de África para o Brasil para trabalhar na escravatura.
 
No entanto, Kilombos não é um filme sobre a escravatura ou sobre o processo de luta pela titulação das propriedades. Kilombos procura ser o resgate de memórias e narrativas orais de uma cultura contemporânea, um contributo para uma antropologia visual de ideias, práticas e artefactos que são também o Brasil de hoje.
 
Este documentário foi realizado por Paulo Nuno Vicente, com direcção de imagem de Luís Melo, produção de IMVF em parceira com Plataforma das ONG’s de Cabo Verde, Acção para o Desenvolvimento, Aconeruq e Universidade de Aveiro, e cofinanciado pela União Europeia e pelo IPAD.
 
A projecção será seguida de um debate que contará com a participação de Paulo Nuno Vicente, jornalista e realizador, Hermínia Ribeiro, Coordenadora do IMVF para o projecto “O percurso dos Quilombos”, Diana Andringa, membro do Movimento Cívico Não Apaguem a Memória, jornalista e realizadora e um representante da CPLP. Será moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.
 
Esta será a quarta sessão do ciclo de cinema “Direitos e Desenvolvimento” que pretende criar espaços de debate sobre questões relacionadas com o desenvolvimento. O ciclo é organizado pela Plataforma Portuguesa das ONGD em parceria com o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) e conta o apoio da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
 
A entrada é gratuita mas está sujeita a inscrição. Envie um e-mail com o nome do filme e o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .
 

 

“Crianças da Amazônia” e o Rio+20   

children.amazonA terceira sessão do Cine ONU – Ciclo de Cinema sobre Direitos e Desenvolvimento, organizado em parceria pelo UNRIC, Plataforma das ONGD e Diário de Notícias, vai ter lugar no dia 19 de Junho às 18 horas no auditório do Diário de Notícias. O filme que vai ser exibido é “Crianças da Amazónia”, de Denise Zmekhol e o debate estará centrado na conferência da ONU sobre desenvolvimento sustentável, Rio+20.

O debate que se segue a exibição do documentário “Crianças da Amazónia”, contará com a presença da Relatora Especial da ONU para o Direito à água e saneamento, Catarina de Albuquerque e do Director executivo da OIKOS, João Fernandes, que irá participar na Conferência da ONU que começa no dia 20 no Rio de Janeiro. O debate será moderado pelo jornalista Anónio Perez de Metelo e tal como o filme pode ser seguido na internet no site do Diário de Notícias.

O documentário da cineasta brasileira Denise Zmekhol é o ponto de partida para a conversa sobre o que o mundo precisa de fazer para equilibrar as necessidades de desenvolvimento económico e o ambiente. Em “Crianças da Amazônia” Denise leva-nos numa viagem até o coração da Amazônia, à procura das crianças Suruí e Negarotê que ela havia fotografado 15 anos antes. É um filme sobre uma viagem, em parte uma viagem no tempo – uma jornada que conta a estória do que aconteceu na vida da maior floresta do planeta quando a estrada cortou suas terras.

A jornada cinematográfica de Denise reúne entrevistas e reflexões pessoais e poéticas sobre a devastação ambiental, a resistência e a renovação. O resultado é uma visão original da floresta amazônica contada, em parte, pelos próprios indígenas que vivenciaram o primeiro contacto com o mundo moderno há menos de 40 anos. Os personagens centrais do filme são as crianças, hoje adultos, que Denise fotografou a mais de 15 anos atrás e Chico Mendes, legendário seringueiro que organizou o movimento de militância pacifista para salvar a floresta, e que foi assassinado por um fazendeiro.

O filme faz-nos entender a relação estreita que existe entre nós mesmos, essa floresta distante e os povos que a habitam. “Todos nós somos Crianças da Amazónia, pois respiramos o mesmo ar, caminhamos no mesmo planeta e, de certa forma que ainda não compreendemos totalmente, compartilhamos o mesmo destino”, afirma a realizadora.

Depois desta sessão o Cine ONU – Ciclo de Cinema sobre Direitos e Desenvolvimento fará uma pausa de Verão e regressará em Setembro. Fique atento.

 

O Caminho para a Paz”, um filme sobre Timor-leste

dalanbadame invite

O Diário de Notícias, a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) apresentam o filme “dalan ba dame – Caminho da Paz” a realizar no dia 17 de Maio pelas 19 horas no auditório do Diário de Notícias na Av. Da Liberdade, nº 266, Lisboa, por ocasião dos 10 anos da independência de Timor-Leste, que se celebra a 20 de Maio.

O filme “dalan ba dame – Caminho da Paz” retrata o período entre 1974 e 1999 e permite perceber melhor a história de Timor-Leste e os problemas que o país enfrentou até ao referendo que levou à sua independência. O documentário foi produzido pela Comissão de Acolhimento, Verdade e Reconciliação (CAVR) formada após o referendo com o apoio da ONU para procurar a verdade sobre as violações de direitos humanos que aconteceram naquele período e para promover a reconciliação.

O filme tem a duração de 75 minutos e será seguido de um debate, que contará com a participação de pessoas conhecedoras do contexto timorense.

A entrada é livre. Contudo, devido ao número limitado de lugares, agradecemos que se inscreva enviando um e-mail com o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

Esta é a segunda sessão do Ciclo de Cinema “Direitos e Desenvolvimento”, desenvolvido em articulação com a iniciativa Cine-ONU realizada pelo UNRIC em Bruxelas. Para mais informações, poderá contactar-nos através do e-mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar e/ou Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

"Um dia na Terra"

20120418 DireitosEDesenvolvimentoNaTelaDaVida2One day on earth”, realizado por Kyle Ruddick e produzido por Brandon Litman, a partir de mais de três mil horas de imagens captadas em todo o mundo, com a colaboração de milhares de pessoas, é o filme que assinala a 22 de Abril o arranque do Ciclo de Cinema “Direitos e Desenvolvimento”. O lançamento decorre em sintonia com a celebração do Dia Mundial da Terra, no âmbito do qual este documentário de 104 minutos sobre a humanidade será transmitido um pouco por todo o planeta, em estreia mundial.

Em Portugal “Um Dia na Terra” será exibido pelas 17 horas, no Auditório do Diário de Noticias, em Lisboa, seguindo-se um debate. A entrada é gratuita, mediante inscrição por e-mail.

Com a projecção deste filme, a Plataforma Portuguesa das ONGD e o UNRIC associam-se ao projecto One Day on Earth, que aborda anualmente a condição humana a nível mundial, através de inúmeras experiências reais, captadas pelos cidadãos de mais de 160 países.

Inspirados pelo sucesso do Ciné-ONU organizado pelo UNRIC em Bruxelas desde 2007, o UNRIC associou-se à Plataforma Portuguesa das ONGD para organizar o Cine ONU: Ciclo de cinema sobre Direitos e Desenvolvimento.

Esta iniciativa tem periodicidade mensal e consiste na exibição de um filme relevante para o trabalho das Nações Unidas das Organizações da sociedade civil, ao que se segue um debate sobre o filme ou o tema, com peritos no assunto ou personalidades intimamente envolvidas na questão em debate.

As sessões são abertas ao público e grátis.

Por vezes,  o Cine-ONU é organizado para sensibilizar o público sobre uma data comemorativa da ONU UN Observance e as questões com estas relacionadas, como por exemplo Dia dos Direitos Humanos, Dia do Mundial do Ambiente, Ano Internacional da juventude, entre outros.

A primeira sessão do Cine ONU - Ciclo de cinema sobre Direitos e Desenvolvimento teve lugar no dia 22 de Abril de 2012, Dia da Terra e foi organizada em parceria com o Diário de Notícias.

O filme mostrado então foi “Um Dia na Terra” e o auditório do Diário de Notícias encheu para participar nesta iniciativa global. Além das pessoas presentes na sala, cerca de 4557 puderam assistir ao filme através da internet. O debate foi igualmente transmitido online. (ler artigo do DN aqui)

Próxima sessão do CINE-ONU em Lisboa: “O Caminho para a Paz”, um filme sobre Timor-leste

O Diário de Notícias, a Plataforma Portuguesa das ONGD e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC) apresentam o filme “dalan ba dame – Caminho da Paz” a realizar no dia 17 de Maio pelas 19 horas no auditório do Diário de Notícias na Av. Da Liberdade, nº 266, Lisboa, por ocasião dos 10 anos da independência de Timor-Leste, que se celebra a 20 de Maio.

O filme “dalan ba dame – Caminho da Paz” retrata o período entre 1974 e 1999 e permite perceber melhor a história de Timor-Leste e os problemas que o país enfrentou até ao referendo que levou à sua independência. O documentário foi produzido pela Comissão de Acolhimento, Verdade e Reconciliação (CAVR) formada após o referendo com o apoio da ONU para procurar a verdade sobre as violações de direitos humanos que aconteceram naquele período e para promover a reconcioliação.

O filme tem a duração de 75 minutos e será seguido de um debate, que contará com a participação de pessoas conhecedoras do contexto timorense.

A entrada é livre. Contudo, devido ao número limitado de lugares, agradecemos que se inscreva enviando um e-mail com o seu nome para: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

Esta é a segunda sessão do Ciclo de Cinema “Direitos e Desenvolvimento”, desenvolvido em articulação com a iniciativa Cine-ONU realizada pelo UNRIC em Bruxelas. Para mais informações, poderá contactar-nos através do e-mail Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar e/ou Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Dia 30 de Julho – Dia Internacional da Amizade

Este dia foi proclamado Dia Internacional da Amizade em 2011 pela Assembleia Geral da ONU com a ideia de que a amizade entre povos, países, culturas e pessoas pode inspirar os esforços de paz e construir pontes entre pessoas.