Quinta, 31 Julho 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Beirute: o Secretário-Geral condena o novo atentado à bomba

O Secretário-Geral condenou hoje firmemente o novo atentado à bomba, perpetrado ontem em Zalka, nos subúrbios norte de Beirute, que feriu várias pessoas.


“O Secretário-Geral apoia vigorosamente os esforços do governo libanês para melhorar a situação em termos de segurança e exorta a que seja levados perante a justiça os autores deste crime”, refere um comunicado emitido hoje pelo Gabinete do Porta-Voz.


“Reitera o seu apoio a todas as partes, instando-as a continuarem a trabalhar para a realização de um Líbano unido, soberano e democrático”, acrescenta o comunicado.


Desde 14 de Fevereiro, data do assassínio do ex-Primeiro-Ministro Rafic Hairiri, ocorreram no Líbano dez atentados com explosivos. Cinco desses atentados visaram homens políticos, entre os quais o antigo dirigente do partido comunista, George Hawi, e os outros cinco ocorreram em artérias comerciais e zonas residenciais, nomeadamente cristãs.


(Baseado numa notícia produzida pelo Centro de Notícias da ONU a 23/08/2005)


Kofi Annan de visita ao Níger atingido pela fome

O Secretário-Geral iniciou hoje uma visita de dois dias ao Níger, a fim de levar o seu apoio a este país do Sahel atingido por uma grave crise alimentar que afecta, neste momento, mais de três milhões de pessoas e de atrair a atenção da comunidade internacional.


O Secretário-Geral iniciou a sua visita na província de Zinder, uma das mais gravemente afectadas pela crise, situada no sul do país, onde foi recebido pelo presidente do Níger, Tandja Mamadou, afirmou hoje o porta-voz do Secretário-Geral, quando de um encontro com a imprensa na sede da ONU, em Nova Iorque.


Kofi Annan e sua Mulher, Nane, visitaram o hospital de Zinder e uma clínica dirigida pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF), precisou o porta-voz.


Depois, o Secretário-Geral deslocou-se à aldeia de Madera, onde fez saber que quis ver com os seus próprios olhos a extensão da crise alimentar no Níger e como as Nações Unidas poderiam trabalhar em cooperação com o governo para melhorar a situação, agora e a mais longo prazo.


De seguida, deslocou-se a Niamey, capital do país, onde se encontrará, mais tarde, com equipas da ONU.
“O Secretário-Geral envidará todos os esforços para que a comunidade internacional tome consciência de que tem de responder ao pedido de fundos que foi lançado”, afirmara, ontem, o seu porta-voz.


A 5 de Agosto, as Nações Unidas reavaliaram em 81 milhões de dólares os fundos necessários para fazer frente à crise alimentar que grassa no Níger.


A 19 de Maio passado, as Nações Unidas haviam lançado um apelo de fundos no montante de 16 milhões de dólares para ajudar 3,6 milhões de pessoas atingidas pela crise.


A resposta tardia dos doadores aos apelos das Nações Unidas para remediar a crise teve como consequência o agravamento desta, implicando um aumento espectacular dos custos, afirmou James Morris, Director do Programa Alimentar Mundial (PAM), a 3 de Agosto .


A desertificação acelerada, a seca prolongada e as invasões repetidas de gafanhotos peregrinos deram origem a más colheitas e provocaram esta crise alimentar.



(Baseado numa notícia produzida pelo Centro de Notícias da ONU a 23/08/2005)


Terrorismo: um perito da ONU alerta Tony Blair contra as suas novas propostas

O Relator Especial das Nações Unidas sobre a tortura apelou hoje ao governo britânico para que renuncie ao seu projecto de adoptar uma nova legislação antiterrorista que facilita, nomeadamente, a expulsão, para os seus países de origem, das pessoas que apelem ao ódio, com meras «garantias diplomáticas» de que não serão torturadas.


“O facto de essas garantias serem pedidas mostra, por si só, que o país de partida prevê um risco grave de a pessoa expulsa ser submetida a torturas ou maus tratos no seu país de chegada”, sublinhou Manfred Nowak, Relator Especial da Comissão dos Direitos Humanos sobre a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis, numa declaração publicada hoje em Genebra.


“As garantias diplomáticas não constituem uma ferramenta adequada para eliminar esse risco”, acrescentou o Relator Especial.


“Pensamos que podemos obter garantias necessárias dos países para onde essas pessoas serão enviadas, garantias segundo as quais não serão sujeitas a torturas ou maus-tratos”, declarara Tony Blair, Primeiro-Ministro do Reino Unido, a 5 de Agosto passado, quando de uma conferência de imprensa, um mês após os atentados terroristas de Londres.


Manfred Nowak exortou, ademais, todos os governos a “não expulsarem pessoas para fora das suas fronteiras ou para os seus países de origem onde possam correr riscos de tortura ou de maus-tratos”.



(Baseado numa notícia produzida pelo Centro de Notícias da ONU a 23/08/2005)


SECRETÁRIO-GERAL EXORTA AS PARTES NA GUINÉ-BISSAU A ACATAREM A DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL QUE CONFIRMA OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

A seguinte declaração foi emitida hoje pelo Gabinete do Porta-Voz do Secretário Geral das Nações Unidas, Kofi Annan:
O Secretário-Geral tomou conhecimento da decisão do Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau, tornada pública a 19 de Agosto de 2005, que confirma os resultados finais da segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau, realizadas a 24 de Julho de 2005.


O Secretário-Geral exorta todas as partes a acatarem a decisão do Tribunal, tomada no quadro da lei eleitoral e do processo constitucional, a fim de permitir que a Guiné-Bissau avance para um futuro mais pacífico e próspero, com o apoio da comunidade internacional.



Fonte: Comunicado de Imprensa SG/SM/10055 de 23/08/2005


O Secretário-Geral sublinha a importância da biodiversidade para a saúde humana

As consequências de não se preservar e utilizar a biodiversidade de uma forma sustentável seriam a degradação dos ambientes, novas doenças com uma propagação mais veloz, um agravamento da pobreza e uma manutenção de um modelo de crescimento desigual e insustentável, alertou hoje o Secretário-Geral das Nações Unidas, numa mensagem dirigida a um fórum internacional sobre biodiversidade e saúde.


“Infelizmente, os nossos actos correm o risco de levar a humanidade por esse caminho”, afirmou Kofi Annan, numa declaração emitida hoje pelo seu gabinete para assinalar o início da Primeira Conferência Internacional sobre a Importância da Biodiversidade para a Saúde Humana, em Galway, Irlanda.


“Ao longo dos últimos 150 anos, a poluição, as alterações climáticas, a degradação dos hábitos e a sobreexploração dos recursos naturais conduziram a perdas mais rápidas de biodiversidade biológica do que em qualquer outra época da história humana”, afirma a declaração.


O Secretário-Geral referiu também que era importante que os participantes na conferência apresentassem recomendações que orientem a comunidade internacional na consecução de um desenvolvimento verdadeiramente sustentável e dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), determinados pela Cimeira do Milénio das Nações Unidas, em 2000.


Este conjunto de oito medidas vai desde reduzir da pobreza extrema para metade a deter a propagação do VIH/SIDA, passando por assegurar o ensino primário universal, tudo até 2015.


“Os Objectivos encarnam as esperanças de todas as pessoas relativamente à existência de um mundo sem fome nem pobreza, onde todos vivam em liberdade, com dignidade e equidade. A biodiversidade é fundamental para essas esperanças, sobretudo na área da saúde”, afirma também a declaração do Secretário-Geral.



(Baseado numa notícia produzida pelo Centro de Notícias da ONU a 23/08/2005)


Dia 30 de Julho – Dia Internacional da Amizade

Este dia foi proclamado Dia Internacional da Amizade em 2011 pela Assembleia Geral da ONU com a ideia de que a amizade entre povos, países, culturas e pessoas pode inspirar os esforços de paz e construir pontes entre pessoas.

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.