Terça, 17 Janeiro 2017
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

06 Outubro 2016 -

Escolha esplêndida", diz secretário-geral Ban Ki-moon

Ex-primeiro-ministro português foi recomendado oficialmente pelo Conselho de Segurança para ser novo chefe da ONU; para ser confirmado, nome deve ser votado na Assembleia Geral das Nações Unidas.

Ex-primeiro-ministro português foi recomendado oficialmente pelo Conselho de Segurança para ser novo chefe da ONU; para ser confirmado, nome deve ser votado na Assembleia Geral das Nações Unidas.

 

Na Itália, onde está em visita oficial, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, parabenizou o ex-primeiro-ministro António Guterres, que nesta quinta-feira foi indicado oficialmente pelo Conselho de Segurança para ser o próximo chefe da organização.

Para ser confirmado como secretário-geral, o nome de António Gueterres deve também ser votado e aprovado na Assembleia Geral da ONU.

Claro favorito

Na quarta-feira, os países-membros do Conselho de Segurança informaram a decisão de recomendar o nome do ex-primeiro-ministro de Portugal para ser o novo secretário-geral da ONU.

O anúncio foi feito pelo embaixador da Rússia e presidente rotativo do órgão durante o mês de outubro, Vitaly Churkin. Ele falou a jornalistas que, após a sexta rodada de votações preliminares no Conselho de Segurança, o órgão tinha um “claro favorito e que o nome dele era António Guterres”.

Escolha esplêndida

Ban afirmou que conhece Guterres "muito bem" e declarou considerá-lo uma "escolha esplêndida".

O secretário-geral citou o "serviço extraordinário" de Guterres como alto comissário da ONU para Refugiados onde, segundo Ban, ele mostrou "profunda compaixão pelas milhões de pessoas que foram forçadas a fugir de suas casas".

De acordo com o chefe das Nações Unidas, o ex-chefe da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, trabalhou sem parar para criar operações eficazes de assistência.

Portugal

Para Ban, a "experiência de Guterres como primeiro-ministro de Portugal, seu amplo conhecimento de assuntos globais e sua inteligência lhe servirão bem na liderança das Nações Unidas em um período crucial".

O secretário-geral citou ainda a garantia de uma "transição suave" e lhe desejou sucesso.

Mulheres e meninas

O chefe da ONU declarou ainda ter certeza se que Guterres carregará a tocha com toda a variedade de desafios, do fortalecimento das operações de paz à realizada do desenvolvimento sustentável, defesa dos direitos humanos e alívio do sofrimento humano.

Para Ban, como o nono homem a servir como secretário-geral, Guterres tem uma responsabilidade especial para incluir: apoiar a autonomia das mulheres e meninas do mundo.

"Há muito trabalho pela frente", disse Ban Ki-moon, prometendo continuar a "trabalhar duro em todas essas frentes até o último minuto do último dia de seu mandato".

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Leia e Ouça:

 

29 Junho 2016 -

Nações Unidas condenam atentado em Istambul que matou mais de 30

26/06/2016 - Secretário-geral emitiu nota dizendo esperar que os autores do ataque sejam identificados e levados à justiça; há relatos de que pelo menos 60 pessoas estão feridas.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o atentado terrorista ao Aeroporto Internacional Atakurk, em Istambul, na Turquia.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, Ban expressou sua profunda solidariedade e deu os pêsames às famílias das vitimas.

Terminal

Ele também dirigiu as condolências ao governo e ao povo da Turquia. Às dezenas de feridos na explosão dentro do terminal do aeroporto, Ban desejou uma rápida melhora.

Segundo agências de notícias, pelo menos 32 pessoas morreram e mais de 60 estão feridas.

Testemunhas afirmaram que pelo menos um homem estaria usando um fuzil Kalashnikov na hora do ataque.

O secretário-geral da ONU afirmou que espera que os autores do crime sejam identificados e levados à justiça. Ele voltou a dizer que está ao lado da Turquia na tentativa do país de confrontar a ameaça do terrorismo.

Ban ressaltou a necessidade de intensificação dos esforços regionais e internacionais para combater o extremismo violento e o terrorismo.

 

Rádio ONU em Nova Iorque

23 Junho 2016 -

Portugal estuda aumentar presença em missões de paz da ONU

22/06/16 - Embaixador do país junto às Nações Unidas disse que existe uma vontade política de contribuir mais; em novembro, país europeu enviará ao Mali um avião C-130 para ajudar com deslocamento de tropas de paz na nação africana.

Portugal está estudando aumentar sua cooperação às operações de paz das Nações Unidas.

A declaração foi dada à Rádio ONU pelo embaixador do país junto à organização, Álvaro Mendonça e Moura.

Possibilidade

"Neste momento, estamos a estudar a possibilidade de Portugal aumentar a sua participação também noutras missões de paz das Nações Unidas. É uma questão que está ainda em estudo. Mas é a nossa preocupação de estar presente nos teatros internacionais que garantam a paz. (…) Isso está ainda a ser estudado. Vamos ver. A vontade política existe. Estamos na fase do estudo."

Portugal tem uma sólida tradição de cooperação com missões de paz pelo mundo. O país participa ativamente dos esforços de paz da ONU na Guiné-Bissau.

Timor-Leste

Em novembro, um avião C-130, de Portugal, deve chegar ao Mali para ajudar na movimentação e deslocamento de tropas de paz da ONU na nação africana.

Portugal representou um papel protagonista nos esforços de pacificação e de restauração da independência, em 2002, no Timor-Leste, entre outras missões de paz da ONU.

De acordo com o embaixador Álvaro Mendonça e Moura, todos os países devem contribuir para as missões no terreno das Nações Unidas, assegurando a paz e a segurança internacionais.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Portugal em "momento de virada" para inclusão de pessoas com deficiência

16/06/2016 - Avaliação é da secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes; dirigente participa de encontro Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, na sede da ONU em Nova York; acordo está completando 10 anos.

Portugal está em um momento de virada em relação à inclusão de pessoas com deficiência, na avaliação da secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes.

Ela participa, na sede da ONU em Nova York, do encontro da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência que está completando 10 anos.

Caminho

"Estamos a viver um momento, um ponto de viragem ao nível daquelas que são as políticas para inclusão das pessoas com deficiência em Portugal. Momento esse que se reflete não apenas pelo fato de pela primeira vez termos uma pessoa com deficiência enquanto membro designado do governo constitucional de Portugal, mas também por termos, pela primeira vez, visto ser eleito um membro do nosso parlamento nacional também uma pessoa com deficiência. Acho que por si só esses são dois passos que mostram o que está a ser feito em Portugal."

A secretária ressaltou ainda a importância da Convenção das Nações Unidas para a implementação de políticas para pessoas com deficiência em Portugal. O país ratificou o tratado em 2008.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia e Ouça:
Convenção sobre direitos das pessoas com deficiências faz 10 anos

15 Junho 2016 -

ONU elogia parceria com Europa para Agenda 2030 e Acordo de Paris

14/06/16 - Secretário-geral, Ban Ki-moon, se reuniu com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk; ele também agradeceu ao bloco por apoiar o Plano de Ação da ONU para Prevenir o Extremismo Violento.

O secretário-geral da ONU está em Bruxelas participando de uma série de encontros na União Europeia.

Pela manhã, Ban Ki-moon se reuniu com Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, e ex-primeiro ministro da Polônia.

Conflitos e guerras

Ban elogiou a parceria da ONU com a União Europeia pela Agenda 2030 e o Acordo de Paris sobre o fim da mudança climática. O líder da ONU também agradeceu a Tusk pelo apoio que os europeus têm dado ao Plano de Ação das Nações Unidas para Prevenir o Extremismo Violento.

Ban Ki-moon se reuniu ainda com o presidente da União Europeia, Jean-Claude Juncker. Para a ONU, para enfrentar os desafios hoje em dia, as organizações internacionais precisam de colaborações fortes. Ele expressou, mais uma vez, sua solidariedade ao povo belga após os atentados de Bruxelas, em 22 de março.

Ele afirmou que os líderes e as comunidades devem estar firmes para se opor à xenofobia, à discriminação e à violência.

Ban também falou sobre o drama de migrantes e refugiados que tentam entrar na Europa escapando de conflitos e guerras. Ele convidou os líderes internacionais a participarem de um Encontro de Alto Nível sobre Migrações e Refugiados na sede da ONU, em 19 de setembro.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Pág. 2 de 1464

2

Sustainable Development Goals LOGO PT vertical 250

Sustainable Development Goals POSTER 250px

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.