Sábado, 26 Julho 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

ONU debate o uso de “robots assassinos”

586317MichaelO Funcionário Máximo das Nações Unidas em Genebra pediu ação concreta por parte dos diplomatas no início da primeira reunião mundial do órgão sobre Armas Letais Autónomas (LAWS), mais conhecidas como “robots assassinos”, dizendo-lhes: “Vocês têm uma oportunidade para tomar uma ação preventiva e garantir que a decisão final de acabar com a vida permanece firmemente sob o controle humano ".

Continuar...

ONU profundamente preocupada com o aumento de mortes devido a acidentes de barco no Mediterrâneo

As Nações Unidas demonstraram-se ontem profundamente preocupadas com o aumento da taxa de mortalidade devido a acidentes de barco no Mar Mediterrâneo este ano com o aumentos dos números de requerentes de asilo e refugiados a fazerem viagens em embarcações inseguras, muitas vezes nas mãos de traficantes sem escrúpulos.

Adrian Edwards, porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), disse a jornalistas em Genebra, que pelo menos 17 pessoas morreram afogadas no dia 12 de maio depois de um barco ter afundado em águas internacionais entre Lampedusa, na Itália, e Tripoli, Líbia. Dois navios mercantes da França e Vanuatu resgataram 226 pessoas que foram mais tarde examinadas por médicos italianos.

A tragédia de ontem segue vários naufrágios ao largo da costa da Líbia durante a última quinzena, em que possivelmente 121 pessoas terão morrido em três acidentes de barco. A guarda costeira da Líbia resgatou 134 pessoas.

"Entre as vítimas e sobreviventes dos naufrágios incluem-se pessoas que fogem da violência ou perseguição nos seus países de origem e os riscos que tomam nestas viagens marítimas perigosas refletem as opções seguras limitadas disponíveis na Líbia e em outros contextos", disse  Adrian Edwards.

O Diretor Executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), Yury Fedotov, disse que as mortes mais recentes seguem o mesmo padrão trágico que o incidente do ano passado, no início de outubro, quando cerca de 365 migrantes se afogaram ao largo de Lampedusa, quando a sua embarcação virou.

05-13-UNHCR"Para parar tráfico de migrantes a comunidade internacional precisa de agir com firmeza", afimou num comunicado, acrescentando que, como primeiro passo, os países podem ratificar o Protocolo sobre Tráfico Ilícito de Migrantes. "Até agora, 138 países o fizeram, mas para uma resposta verdadeiramente integrada cada país deve se tornar uma parte, e também criminalizar o contrabando.

Continuar...

General Norueguesa torna-se na primeira mulher a comandar uma força de manutenção da paz da ONU

588253-LundA Major General Kristin Lund da Nortuega, tornou-se na primeira mulher de sempre a servir como Comandate de uma operação de manutenção da paz das Nações Unidas, foi anunciado hoje.

Continuar...

Recente onda de ataques “sem precedentes” no nordeste da Nigéria, diz agência de refugiados da ONU

12-05-2014

A agência de refugiados das Nações Unidas disse hoje que está alarmada com a recente onda de ataques a civis, no nordeste da Nigéria, que levou ao deslocamento da população, tanto dentro do país  como para Estados vizinhos.

Continuar...

Ban Ki-moon nomeia diplomata veterano como seu representante adjunto no escritório da ONU na Guiné-Bissau

 02-25-odc-africa-crimeO Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, nomeou ontem Marco Carmignani do Brasil como o seu Representante Especial Adjunto no Escritório de Apoio à Manutenção da Paz na Guiné Bissau (UNIOGBIS).  

Continuar...

Pág. 10 de 1351

10

Dia 30 de Julho – Dia Internacional da Amizade

Este dia foi proclamado Dia Internacional da Amizade em 2011 pela Assembleia Geral da ONU com a ideia de que a amizade entre povos, países, culturas e pessoas pode inspirar os esforços de paz e construir pontes entre pessoas.

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.