Domingo, 24 Maio 2015
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Ban Ki-moon apela a uma maior acção em África para atingir os objectivos de combate à pobreza

08-23-2013primaryeducationAgora é o momento de os países africanos, os parceiros de desenvolvimento e a comunidade internacional intensificarem a acção no sentido da concretização das metas anti-pobreza conhecidas como Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) e de formarem uma visão partilhada para a agenda global de desenvolvimento sustentável, afirmou o Secretário-Geral Ban Ki-moon.

“Os ODM são a campanha anti-pobreza mais eficaz da história. Temos assistido a progressos notáveis desde que os ODM foram adoptados no ano 2000”, declarou Ban Ki-moon em Seul, na República da Coreia, falando perante uma plateia composta por diplomatas sobre a aceleração da acção para atingir os ODM.

O Secretário-Geral sublinhou que o desenvolvimento humano em África tem sido acompanhado por um crescimento económico no continente que faz dele a segunda região do mundo com o crescimento mais rápido. Contudo, acrescentou Ban ki-moon, os níveis de pobreza continuam extremamente altos, com as desigualdades crescentes e a fome que constituem um “obstáculo inaceitável” à dignidade humana.

O chefe da ONU revelou-se “profundamente perturbado” pela escassez de alimentos permanente e deficiências nutricionais, em especial em crianças e mulheres grávidas, lembrando ainda as ameaças das alterações climáticas e desastres naturais, que representam riscos acrescidos para as pescas, criação de gado, agricultura e turismo.

“Os problemas que enfrentamos são interdependentes. A pobreza, a fome, a insegurança, as alterações climáticas, a degradação ambientar, a escassez energética – estes problemas exigem soluções holísticas e integradas”, sublinhou.

Mencionando a crise financeira global, Ban Ki-moon notou a importância de criar empregos decentes e oportunidades para os jovens e de capacitas as mulheres, como forma de acelerar o progresso e manter as conquistas dos ODM.

O Secretário-Geral destacou também a importância da campanha dos ODM para definir uma visão partilhada para a agenda de desenvolvimento sustentável que se seguirá aos ODM a partir de 2015.

Cidadãos de todo o mundo, incluindo mais de meio milhão de pessoas de África, têm contribuído com as suas ideias para a futura agenda de desenvolvimento global, através das consultas nacionais e do inquérito online “O Meu Mundo”.

Na passada semana, Ban Ki-moon publicou um importante relatório (A Life of Dignity for All) onde define a sua visão para estimular os esforços para atingir os ODM e para a agenda pós-2015.

Numa entrevista à Rádio ONU, a Conselheira Especial do Secretário-Geral para o Planeamento de Desenvolvimento Pós-2015, Amina Mohammed, sublinhou o progresso alcançado ao nível dos ODM, embora salientando que muito mais tem ainda que ser feito.

“Há ainda muito por fazer, e há tempo para o fazer, e tempo para fazer a diferença”, afirmou, acrescentando que apesar dos progressos em metas como as da água e saneamento e da educação universal para meninos e meninas, os países precisam de ir ainda mais longe para garantir que “ninguém é deixado para trás”.

“A mensagem é clara: esta é uma oportunidade para reinventarmos o que precisamos de fazer enquanto comunidade global, e para fazermos o multilateralismo funcionar para o bem de todos”, afirmou.

23 de agosto de 2013 – Centro de Notícias da ONU | Traduzido por UNRIC

70º Aniversário da Organização das Nações Unidas

UN70 Logo Portuguese vertical 250px

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.