Quarta, 03 Setembro 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Indonésia deve permitir protestos pacíficos em Papua, destaca ONU

Navi pillay
A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos expressou hoje sua preocupação com a recente repressão às manifestações de massa em Papua, Indonésia, esta semana e apelou ao Governo para permitir protestos pacíficos e responsabilizar os responsáveis
​​pela violência.

"Estes últimos incidentes são exemplos infelizes da supressão permanente da liberdade de expressão e de uso excessivo da força em Papua", disse Navi Pillay. "Peço ao Governo da Indonésia que permita o protesto pacífico e responsabilize os envolvidos em abusos".

Na terça-feira, a polícia teria disparado e matado dois manifestantes na cidade de Sorong que se preparavam para marcar o 50.º aniversário da Papua como parte da Indonésia. Pelo menos 20 manifestantes foram presos nas cidades de Biak e Timika no 1.º de maio. Muitos foram presos por levantar bandeiras pró-independência.

Navi Pillay sublinhou a necessidade de políticas e ações para resolver os problemas subjacentes e as queixas da população local em Papua. Ela disse que, desde maio de 2012, o seu escritório recebeu 26 relatos referentes a supostas violações dos direitos humanos, incluindo 45 mortes e casos de tortura, muitas das quais estão ligadas a agentes de polícia.

"O direito internacional dos direitos humanos exige que o Governo da Indonésia realize investigações aprofundadas, rápidas e imparciais sobre os incidentes de assassinatos e torturas e leve os responsáveis ​​à justiça", disse Pillay.

"Não houve transparência suficiente para enfrentar as graves violações de direitos humanos na Papua", disse ela, pedindo à Indonésia para permitir que jornalistas internacionais atuem em Papua e para facilitar as visitas de relatores especiais do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

Desde março, pelo menos 20 presos políticos permanecem detidos em Papua. Durante a sua visita à Indonésia em novembro, Navi Pillay demonstrou preocupações sobre ativistas da Papua que são presos pelo exercício pacífico da liberdade de expressão, e disse que estava desapontada com prisões continuadas.

Navi Pillay incentivou os governos a implementar as recomendações formuladas pela Comissão Nacional de Direitos Humanos, Komnas Ham, e pela Comissão Nacional sobre a Violência contra a Mulher, Komnas Perempuan, em matéria de liberdade de expressão, e destacou o papel destas instituições na proteção dos direitos humanos no país.

 

2 de maio | Centro de Informações das Nações Unidas (Traduzido por Unric)

 

A semana em imagens

A emergência humanitária e de segurança no Sudão do Sul; a continuidade das atrocidades na Síria e as ações da ONU; a entrevista com a chefe de direitos humanos da ONU, Navi Pillay, que está deixando o cargo; o perigo representado pelos novos “cigarros eletrônicos”; e a discussão global, em Samoa, sobre desenvolvimento sustentável nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento – estes são os destaques do resumo semanal da ONU em imagens. Legendado pela ONU Brasil.

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.