Sexta, 28 Novembro 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Redução da pobreza e criação de emprego exigem maior coordenação entre ONU e instituições financeiras internacionais

poorA redução da pobreza, o crescimento do comércio e a criação de emprego exigem uma maior coordenação entre as Nações Unidas e as instituições de Bretton Woods, pediu hoje o chefe do Conselho Económico e Social (ECOSOC) na abertura de uma reunião especial de alto nível sobre desenvolvimento sustentável e agenda de desenvolvimento pós-2015.



Dada a elevada taxa de desemprego atual, as tensões geopolíticas e a possibilidade de um choque climático, houve uma necessidade de "ações políticas mais fortes e concertada tanto a nível nacional e internacional para mitigar os principais riscos e garantir uma recuperação económica mais forte e sustentada", disse o Presidente do ECOSOC, Néstor Osorio.

A reunião em Nova York, sob o tema "Coerência, coordenação e cooperação no contexto de um financiamento para o desenvolvimento sustentável e para a agenda de desenvolvimento pós-2015", reuniu o ECOSOC, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), a Organização Mundial do Comércio (OMC), o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Na sua apresentação, Néstor Osorio destacou a importância de uma estratégia eficaz de financiamento para o desenvolvimento sustentável seguido do resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20). Realizada na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, em junho do ano passado, a conferência Rio +20 foi um seguimento da Conferência das Nações Unidas 1992 sobre Ambiente e Desenvolvimento, que foi concebida para conciliar os objetivos económicos e ambientais da comunidade internacional.

Os Estados-Membros participantes decidiram desenvolver um conjunto de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que irão basear-se e desenvolver o que foi feito com os ODM e que farão parte da agenda de desenvolvimento pós-2015, incluída na agenda do ECOSOC.

Além disso, Nestor Osório pediu o aumento da ajuda oficial ao desenvolvimento (AOD) para o nível de 0,7 %do rendimento nacional dos países desenvolvidos. Ele está atualmente em 0,31%.

O Presidente do ECOSOC também destacou a importância de uma "parceria mundial renovada" para além de 2015, o prazo para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). Ele disse que a nova agenda de desenvolvimento precisa ser "mais estrutural, inclusiva e sistemática".

Ele pediu "uma maior responsabilidade, cooperação e coerência de políticas entre os Estados-Membros no que diz respeito ao enquadramento, acompanhamento e execução da parceria mundial renovada para o desenvolvimento".

A sessão da reunião de alto nível de ontem incluiu painéis de discussão entre os ministros das Finanças, governadores dos bancos centrais e altos funcionários para a cooperação para o desenvolvimento, sobre a situação económica mundial e as perspectivas na esteira da crise mundial.

Os participantes também se reuniram em um almoço privado oferecido pelo Sr. Osorio com discursos proferidos pelo Vice Secretário-Geral Jan Eliasson, entre outros.

Um debate temático sobre financiamento para o desenvolvimento sustentável estava agendado para a tarde, cobrindo tópicos como alavancagem de capital privado no contexto da Rio +20, seguido de uma apresentação sobre parcerias globais no contexto pós-2015, com representantes do Departamento das Nações Unidas de Assuntos Económicos e Sociais (UN-DESA), UNCTAD, OMC, Banco Mundial e do FMI.

A Sala-Plenário do ECOSOC, onde a reunião especial ocorreu, é uma parte da sede da ONU, que reabriu recentemente após renovações plurianuais. Falando na cerimónia de inauguração na câmara de ontem cedo, o Secretário-Geral Ban Ki-moon disse que foi incentivado que a primeira reunião da câmara foi renovada com a UNCTAD, OMC e as instituições de Bretton Woods.

Ele disse que valoriza profundamente a cooperação entre as organizações, observando que tinha acabado de voltar da sessão da Primavera do Banco Mundial. "Nossa parceria mundial pode promover o progresso contra a pobreza, as doenças, a degradação do meio ambiente, e muitos outros problemas na agenda do ECOSOC", frisou.

Ban Ki-moon também destacou o papel vital que o ECOSOC desempenha na solução de alguns dos principais problemas que assolam o mundo de hoje. Citando um antecessor, o Secretário-Geral Dag Hammarskjöld, ele disse que as preocupações económicas e sociais eram tão importantes, se não mais, do que os políticos. "Enquanto o Conselho de Segurança existe principalmente para a resolução de conflitos que surgiram, o Conselho Económico e Social existe principalmente para eliminar as causas do conflito", disse ele.

A reunião de ontem ocorreu uma semana após a realização de um debate temático na Assembleia Geral da ONU com o grupo de 20 grandes economias, ou G20, para fortalecer a interação entre os dois órgãos e melhorar a governação económica global.

 

22 de abril de 2013 | Centro de Notícias da ONU (Traduzido por UNRIC)

69º Aniversário da Organização das Nações Unidas assinalado em Lisboa e Porto

UNDAY-PT

Façamos um mundo melhor

Vamos fazer do mundo um lugar melhor 

Vídeo apresentado no contexto da Cúpula do #Clima das Nações Unidas.

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.