Sexta, 18 Abril 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Redução da pobreza e criação de emprego exigem maior coordenação entre ONU e instituições financeiras internacionais

poorA redução da pobreza, o crescimento do comércio e a criação de emprego exigem uma maior coordenação entre as Nações Unidas e as instituições de Bretton Woods, pediu hoje o chefe do Conselho Económico e Social (ECOSOC) na abertura de uma reunião especial de alto nível sobre desenvolvimento sustentável e agenda de desenvolvimento pós-2015.



Dada a elevada taxa de desemprego atual, as tensões geopolíticas e a possibilidade de um choque climático, houve uma necessidade de "ações políticas mais fortes e concertada tanto a nível nacional e internacional para mitigar os principais riscos e garantir uma recuperação económica mais forte e sustentada", disse o Presidente do ECOSOC, Néstor Osorio.

A reunião em Nova York, sob o tema "Coerência, coordenação e cooperação no contexto de um financiamento para o desenvolvimento sustentável e para a agenda de desenvolvimento pós-2015", reuniu o ECOSOC, a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), a Organização Mundial do Comércio (OMC), o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Na sua apresentação, Néstor Osorio destacou a importância de uma estratégia eficaz de financiamento para o desenvolvimento sustentável seguido do resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20). Realizada na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, em junho do ano passado, a conferência Rio +20 foi um seguimento da Conferência das Nações Unidas 1992 sobre Ambiente e Desenvolvimento, que foi concebida para conciliar os objetivos económicos e ambientais da comunidade internacional.

Os Estados-Membros participantes decidiram desenvolver um conjunto de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que irão basear-se e desenvolver o que foi feito com os ODM e que farão parte da agenda de desenvolvimento pós-2015, incluída na agenda do ECOSOC.

Além disso, Nestor Osório pediu o aumento da ajuda oficial ao desenvolvimento (AOD) para o nível de 0,7 %do rendimento nacional dos países desenvolvidos. Ele está atualmente em 0,31%.

O Presidente do ECOSOC também destacou a importância de uma "parceria mundial renovada" para além de 2015, o prazo para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). Ele disse que a nova agenda de desenvolvimento precisa ser "mais estrutural, inclusiva e sistemática".

Ele pediu "uma maior responsabilidade, cooperação e coerência de políticas entre os Estados-Membros no que diz respeito ao enquadramento, acompanhamento e execução da parceria mundial renovada para o desenvolvimento".

A sessão da reunião de alto nível de ontem incluiu painéis de discussão entre os ministros das Finanças, governadores dos bancos centrais e altos funcionários para a cooperação para o desenvolvimento, sobre a situação económica mundial e as perspectivas na esteira da crise mundial.

Os participantes também se reuniram em um almoço privado oferecido pelo Sr. Osorio com discursos proferidos pelo Vice Secretário-Geral Jan Eliasson, entre outros.

Um debate temático sobre financiamento para o desenvolvimento sustentável estava agendado para a tarde, cobrindo tópicos como alavancagem de capital privado no contexto da Rio +20, seguido de uma apresentação sobre parcerias globais no contexto pós-2015, com representantes do Departamento das Nações Unidas de Assuntos Económicos e Sociais (UN-DESA), UNCTAD, OMC, Banco Mundial e do FMI.

A Sala-Plenário do ECOSOC, onde a reunião especial ocorreu, é uma parte da sede da ONU, que reabriu recentemente após renovações plurianuais. Falando na cerimónia de inauguração na câmara de ontem cedo, o Secretário-Geral Ban Ki-moon disse que foi incentivado que a primeira reunião da câmara foi renovada com a UNCTAD, OMC e as instituições de Bretton Woods.

Ele disse que valoriza profundamente a cooperação entre as organizações, observando que tinha acabado de voltar da sessão da Primavera do Banco Mundial. "Nossa parceria mundial pode promover o progresso contra a pobreza, as doenças, a degradação do meio ambiente, e muitos outros problemas na agenda do ECOSOC", frisou.

Ban Ki-moon também destacou o papel vital que o ECOSOC desempenha na solução de alguns dos principais problemas que assolam o mundo de hoje. Citando um antecessor, o Secretário-Geral Dag Hammarskjöld, ele disse que as preocupações económicas e sociais eram tão importantes, se não mais, do que os políticos. "Enquanto o Conselho de Segurança existe principalmente para a resolução de conflitos que surgiram, o Conselho Económico e Social existe principalmente para eliminar as causas do conflito", disse ele.

A reunião de ontem ocorreu uma semana após a realização de um debate temático na Assembleia Geral da ONU com o grupo de 20 grandes economias, ou G20, para fortalecer a interação entre os dois órgãos e melhorar a governação económica global.

 

22 de abril de 2013 | Centro de Notícias da ONU (Traduzido por UNRIC)


 Dia em Memória das Vítimas do Genocídio do Ruanda

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.