Quinta, 30 Julho 2015
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Vamos dizer basta às minas anti-pessoais!

MINES
Assinala-se hoje, 04 de Abril, o Dia Internacional de Sensibilização para o Problema das Minas e Ajuda à Acção Anti-minas.

Neste dia as Nações Unidas, governos e organizações da sociedade civil e indivíduos em todo o mundo realizam cerimonias, exposições, eventos e muitas outras atividades para chamar a atenção para o sofrimento e tragédia humanitária que as minas e resíduos explosivos de guerra causam em alguns 80 países e territórios. O dia é usado para aumentar a sensibilização, e lembrar que ainda há muito a fazer.

Na Bélgica, o Instituto Superior Real para a Defesa, em estreita cooperação com o Ministério Belga dos Negócios Estrangeiros e a ONU Bruxelas decidiram organizar uma exposição inaugurada no dia 28 de Março e um colóquio sobre o tema.

A exposição foi montada em conjunto pelo Ministério Belga dos Negócios Estrangeiros, o Ministério da Defesa, o Serviço de Acção Anti-Minas das Nações Unidas, e a Handicap International, em colaboração com o Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), a Associação Flamenga das Nações Unidas, a Associação para as Nações Unidas (APNU).

O colóquio contou com a presença da Diretora do Serviço de Ação Anti-Minas das Nações Unidas (UNMAS), Agnès Marcaillou. Na ocasião, Marcaillou afirmou que: “A Convenção de Otawa como um primeiro passo para o desarmamento humanitário”. No seu discurso, Agnès Marcaillou elogiou o Governo da Bélgica pelo seu apoio à rápida resposta do UNMAS em Gaza: “Este projecto financiado pela Bélgica possibilitou a reconstrução pós-conflito e ajudou o povo de Gaza a retomar um sentido de normalidade após os conflitos recentes”.

A Directora do UNMAS sublinhou que a ação anti-minas abrange agora todas as minas, munições de fragmentação, Resíduos Explosivos de Guerra, bem como munições e Dispositivos Explosivos Improvisados (IEDs), um conceito adoptado pela nova Estratégia de Acção de Minas da ONU.

O evento contou também com a presença de Sua Alteza Real a Princesa Astrid da Bélgica, o Ministro da Defesa Pieter De Crem, e um representante do Ministério Belga dos Negócios Estrangeiros, Didier Reynders.

Os organizadores do evento buscaram dar aos ouvintes o parecer de uma vítima. Assim, trouxeram Umedjon Naimov, um jovem de 22 anos do Tajiquistão, que pisou uma mina terrestre há dez anos e que partilhou o seu testemunho pessoal sobre o impacto que isto tem nas vidas das pessoas. Naimov apelou aos países para que dêem prioridade à assistência às vítimas.

Foi revelado na ocasião que após a adoção da Convenção de Ottawa, “O número de vítimas diminuiu de 25.000 para 4.000 por ano”, afirmou Sylvie Brigot-Vilain, da ICBL.  

No entanto, conforme destacaram Nicole Hogg do ICRC e Kerry Brinkert da ISU, há ainda países que não destruíram as suas reservas de minas terrestres. Dessa forma, “As comunidades continuam a sofrer porque o impacto socioeconómico é enorme”, afirmou Kerry Brinkert. E “as crianças são a maioria das vítimas”, lembrou Hildegrarde Vansijan, da Handicap International.

Importante sublinhar que a Convenção de Otawa foi o primeiro tratado de desarmamento impulsionado pela sociedade civil para combater esta realidade.

Na mensagem enviada pelo Secretário-Geral no âmbito do Dia Internacional de Sensibilização para o Problema das Minas e Ajuda à Acção Anti-minas, Ban afirmou que “as Nações Unidas continuam a oferecer uma ampla assistência a milhões de pessoas no Afeganistão, Cambodja, Colômbia, Laos, Líbano, Sudão do Sul e noutros locais. Mas é necessário um maior progresso, e agir nas novas fronteiras que emergiram, nomeadamente na Síria e no Mali, onde o impacto humanitário devastador do uso de armas explosivas em áreas populadas é cada vez maior”.

Ademais, para o Secretário-Geral, “eliminar a ameaça das minas e resíduos de guerra explosivos é um esforço de importância crucial que impulsiona a paz, permite o desenvolvimento, apoia nações em transição e salva vidas”.

 

 

70º Aniversário da Organização das Nações Unidas

UN70 Logo Portuguese vertical 250px

Logo only Time for global action banner 253x95 Portuguese

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.