Quinta, 24 Abril 2014
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

Milhares de Europeus responderam ao apelo do V-day

one trillionMilhares de pessoas de toda a Europa e do mundo reuniram-se ontem na tentativa de criar o maior dia de ação em massa para acabar com a violência contra mulheres e raparigas. O V-Day action foi organizado para expressar a “indignação, contra-atacar, dançar e levantar-se para apoiar o fim da violência contra a mulher de uma vez por todas”.

Uma boa afluência foi conseguida ontem na praça de La Monnaie no centro de Bruxelas, na Bélgica, um dos 203 países em que foram organizados eventos.

Para dar alguns exemplos da Europa Ocidental, mais de 10 mil pessoas participaram nas ações em oito cidades italianas, inclusive Roma, onde a manifestação ocorreu na Piazza di Spagna, e quase 100 cidades por toda a Alemanha de Buxtehude até Berlim e Deggendorf até Dortmund.

Em Reiquiavique, na Islândia, 1.500 pessoas ou quase 1.5% da população encheu o Harpa Concert Hall em uma dança na hora do almoço. Mais ao sul, em Lisboa, houve 2 FlashMobs - “A menina dança?” e o FlashLove - que reuniram várias centenas de pessoas.. Outros eventos similares foram organizados em 4 cidades em Portugal.

Em Nova York, as Nações Unidas participaram no V-Day action sob a bandeira do Secretário-geral “Unidos pelo fim da Violência contra as Mulheres”. O Vice-secretário geral, Jan Eliasson proferiu um discurso perante participantes e salientou que as mulheres são desproporcionalmente vítimas de ataques mas muitas vezes elas deixam de prosseguir com os processos judiciais contra a violência de género. “As mulheres sangram, ferem e lutam. Devemos reconhecer as qualidades especiais que as mulheres podem trazer para a nossa luta coletiva contra a violência”, disse ele. “Cada um de nós deve fazer a sua parte. Os homens devem respeitar as mulheres como iguais e mostrar solidariedade para com elas, combatendo esse flagelo da violência. Quando homens e mulheres se unirem e crescerem juntos toda a sociedade se beneficiará”.

Em cada país as questões locais foram abordadas. Por exemplo, na Alemanha, onde apenas 12,7% dos agressores são levados à justiça, o destaque era sobre os resultados desapontadores dos procedimentos judiciais para lidar com a violência sexual. Em Birminghan, no Reino Unido, os militantes fizeram uma colcha de retalhos, onde cada peça representava uma mulher ou uma criança abusada nos Midlands Ocidentais.

“Cada retalho é uma história de um sobrevivente, como um velho pedaço de tecido, uma amostra de Babygro ou um pedaço de um lenço usado enquanto estava em quimioterapia, disseram os organizadores ao Jornal The Guardian.  

 

 


 Dia em Memória das Vítimas do Genocídio do Ruanda

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.