Domingo, 02 Agosto 2015
UNRIC logo - Portuguese

A ONU na sua língua

No âmbito do Dia Mundial de Luta Contra a Sida, a ONU lança campanha contra a discriminação no local de trabalho

sidaA propósito do Dia Mundial de Luta Contra a Sida, a ONU lançou esta semana uma campanha para promover os direitos das pessoas portadoras de VIH e combater a discriminação de que são alvo no local de trabalho.

“Actualmente, devemos trabalhar todos juntos, governos, empregadores e organizações de trabalhadores – membros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) – e outras partes interessadas, e comprometermo-nos a proteger os direitos humanos das pessoas que vivem com o VIH, para que estas possam beneficiar de um trabalho produtivo e viver com dignidade”, afirmou o Director Geral da OIT, Guy Ryder, no lançamento da campanha em Genebra.

De acordo com a OIT, mais de 30 milhões de pessoas portadoras de VIH em idade activa ainda lidam com elevados níveis de discriminação, o que limita ou impede o seu acesso ao emprego. Os jovens em idade activa representam 40% das novas infecções por VIH que ocorrem anualmente em todo o mundo.

A campanha “Chegar a Zero no trabalho”, lançada dias antes do Dia Mundial de Luta Contra a Sida, pretende promover as recomendações da OIT sobre o VIH e a Sida no local de trabalho, recomendações que se referem à promoção dos direitos humanos, segurança no emprego e um melhor acesso à prevenção do VIH, tratamento e serviços de assistência e apoio no âmbito do local de trabalho.

“O objectivo mais desafiante é atingir zero discriminação”, afirmou o Director da ONUSIDA, Luiz Loures, afirmando que os esforços da OIT são cruciais para uma resposta efectiva ao VIH."O local de trabalho é o local mais eficaz para proteger os direitos humanos dos trabalhadores e garantir um ambiente seguro e favorável para as pessoas portadoras ou afectadas pelo VIH".

Acabar com a discriminação contra os portadores de VIH no local de trabalho enquadra-se no mote “Chegar a Zero”, tema dos Dias Mundiais de Luta Contra a Sida de 2011 a 2015.

Este Dia Mundial foi lançado em 1988 e foi o primeiro dia global dedicado à saúde. A Organização Mundial de Saúde declarou que os objectivos da campanha se afiguram difíceis, mas são alcançáveis. Embora 2,5 milhões de pessoas tenham contraído o VIH no ano passado e cerca de 1,7 milhões tenham morrido em consequência deste, estes números representam menos 700.000 novas infecções em todo o mundo do que há dez anos, e menos 600.000 do que em 2005. Grande parte do progresso alcançado é atribuída aos chamados medicamentos antiretrovirais utilizados para tratar as pessoas infectadas pelo VIH.

Actualmente, oito milhões de pessoas nos países de baixo e médio rendimento têm acesso aos tratamentos de que necessitam. Estes medicamentos reduzem a quantidade de vírus no sangue, aumentando as possibilidades de os portadores permanecerem saudáveis, e reduzem o risco de que estes transmitam o vírus a outras pessoas.

“Muitos países enfrentam dificuldades económicas, no entanto a maioria está a conseguir continuar a expandir o acesso aos medicamentos antiretrovirais”, afirmou o Director do Departamento de VIH da Organização Mundial de Saúde, Gottfried Hirnschall. “O desafio agora é assegurar que o progresso global acontece a todos os níveis e em todos os lugares, para que as pessoas, onde quer que vivam, possam obter os terapêuticos antiretrovirais quando necessitam”.

 

Mais informações:

Mensagem do Secretário-Geral aqui

Relatório UNAIDS 2010 (em inglês) aqui

Campanha da OIT aqui

Estratégia ONUSIDA 2011-2015 aqui

70º Aniversário da Organização das Nações Unidas

UN70 Logo Portuguese vertical 250px

Logo only Time for global action banner 253x95 Portuguese

Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental (UNRIC), sedeado em Bruxelas, presta informação sobre as actividades da ONU nos países da região, incluindo Portugal. Põe à disposição do público os principais relatórios da ONU, documentos, publicações, fichas informativas, comunicados de imprensa e notícias, em várias línguas, nomeadamente o português.